Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

dez segundos

uma mulher, sempre à procura de se melhorar, com algumas coisas para dar e muito para receber.

dez segundos

uma mulher, sempre à procura de se melhorar, com algumas coisas para dar e muito para receber.

10
Mai17

no meu corpo mando eu

miss queer

não, isto não é nenhum texto feminista, em que me manifesto sobre as pessoas que comentam a forma como me visto ou o que quer que seja. se vieram lê-lo à espera disso, podem voltar para trás.

 

a minha mãe não gosta que eu seja lésbica, mas respeita-o. quer dizer, tem dias. também não lho esfrego na cara. sou muito discreta nesse aspeto, não o espalho nas redes sociais e também não ando a lançar olhares a meninas na frente dela (que ela perceba, claro ), não me passeio com meninas diante dela - não dessa forma...

 

a minha mãe também não gosta de tatuagens. mas eu gosto. e fiz uma. o corpo é meu e o dinheiro também. neste aspeto, tal como no supracitado, não há mais ninguém que tenha opinião a dar sem ser eu.

acho que aceitou mais facilmente o ser lésbica do que o ter feito a tatuagem. mal me fala desde esse dia. exceto para me dizer que a crise alérgica (que dura há duas semanas) é culpa desta coisa que fui fazer (este sábado).

tal como não lhe «esfrego» na cara o gostar de mulheres, também tenho tentado não lhe mostrar muito a tatuagem, até que se habitue à ideia. mas às vezes acontece - quando ponho pomada e deixo destapada - e é nesses momentos que ela decide aparecer ao pé de mim, mais mansa. vê e volta a frieza.

 

universo, já conspiravas a meu favor!!

33 comentários

Comentar post